Sexta, 05 Fevereiro 2016 20:09

O Sentido da Vida é tema de capacitação de profissionais da educação

Psicóloga, Yalkiria Guadalupe, em palestra acerca do sentido da vida Divulgação

“Encantado para encantar, inspirado para inspirar, motivado para motivar”. Para a psicóloga Yalkiria Guadalupe, o sentido da vida é, basicamente, que ela faça sentido. E este foi o tema proposto para nortear a Semana Pedagógica da escola Upaon-Açu, que ocorreu de 6 a 8 deste mês, em casa de eventos na capital, onde reuniu toda a sua equipe pedagógica que celebrar a chegada de um novo ano letivo.

“Este é um momento de conversação, integração e preparação para a nova etapa que está por vir. A cada ano, naturalmente, há um tema diferenciado para essa conversa e, desta vez, procuramos fazer diferente: não só falar sobre ensino, educação e aprendizado. Ir um pouco mais além, à procura do que faz sentido na vida do professor e em suas relações cotidianas”, frisou Elsa Balluz, diretora geral do Upaon-Açu.

De acordo com Elsa, sem o encantamento por seu trabalho e por sua profissão, dificilmente o professor conseguirá despertar o envolvimento de seus alunos com o aprendizado, não conquistando a auto-identificação de seus pupilos com esta carreira, sobretudo pela falta de dedicação para a missão de incitar o desejo de ser professor em seus discípulos, por exemplo. Daí, a importância de buscar identificar, inicialmente, o sentido da vida do professor.

Técnicas de coaching, ferramentas de Programa Neurolinguista (PNL) e Psicologia Positiva, além de exercícios práticos por áreas do conhecimento, levando à uma reflexão crítica sobre o comportamento que se tem e o que se espera alcançar.

A programação contemplou, ainda, atividades de integração e motivacionais, favorecendo o equilíbrio entre corpo e mente. Tudo isso paralelo às reuniões de planejamento, avaliação, discussão do currículo e projeto pedagógico, concomitamente.

Para somar forças à ideia central, visando estruturar novas diretrizes pedagógicas, o consultor Lílio Paolielo, mestre em Psicologia da Educação, debateu sobre a atual maneira de preparar alunos para os exames de nível superior, apresentando um projeto a ser aplicado este ano. “Inicialmente, frisamos aos professores a necessidade de capacitação frente às exigências do Enem, uma vez que vestibulares tradicionais se aproximam deste formato. Posteriormente, houve uma discussão específica, por áreas do conhecimento (Matemática; Ciências Humanas; Ciências da Natureza; Linguagens e Códigos), com a proposta de aprimorar o exercício em sala de aula e o sistema de avaliação da escola”, afirmou.

O evento contou com a master coach, Luciana Muzzi, que explanou sobre a importância de criar conexões com as pessoas para prosperar em relacionamento, na busca de uma inspiração para transformar a vida de seus alunos, assumindo responsabilidade por este processo de mudança. Além disso, o coordenador de Esportes e Qualidade de Vida, Rodrigo Nascimento, organizou os jogos colaborativos, a professora Maria Marta Pinto Ramos, ministrou a palestra “O que esperar?”, e o coordenador pedagógico Genilson Chagas, coordenou as atividades por área de conhecimento, dentre outras participações, como a de professores convidados para estudos dirigidos referentes à implementação curricular da escola.

“Numa atualidade em que nos deparamos com uma sociedade com tanto individualismo, momentos em que se possa discutir para entender qual o propósito da vida são um sopro de entusiasmo para nós, educadores. Somos seres sociais. Então, entender que olhar para si mesmo pode facilitar com que eu enxergue o outro e, se eu estou com o outro na minha vida, ela se torna muito mais rica. É o caminho para o sentido da vida, debatido nesta semana”, finalizou a psicóloga Yalkiria Guadalupe.

Maiores Informações