Sábado, 07 Maio 2016 03:59

Workshop de Orientação Profissional é realizado no Upaon-Açu

A escolha de uma profissão é fundamental. A importância desse momento faz com que o conhecimento, a informação e a orientação profissional sejam indispensáveis aos jovens que estão no processo de tomada de decisão sobre qual carreira seguir.

Consciente de seu papel no contexto educacional, a Escola Upaon-Açu realizou nos dias 5, 6 e 7 de maio a IIª Workshop de Orientação Profissional, que teve como objetivo auxiliar alunos do 2º e do 3º ano do ensino médio, na descoberta dos caminhos profissionais, e sanar as dúvidas referentes às escolhas profissionais, em relação ao mercado de trabalho. Além de conhecer mais sobre a profissão que desejam seguir, os estudantes também tiveram a oportunidade de receber orientações de como escolher a carreira profissional e de tirar dúvidas sobre as diversas profissões.

O evento contou com a presença de vários profissionais maranhenses, que, durante os três dias, compartilharam conhecimentos e experiências vividas na área que atuam. No primeiro dia do evento, os alunos tiveram a oportunidade de participar de uma roda de conversa com ex-alunos da escola que já atuam em diversas áreas, como Direito, Medicina, Fisioterapia, Publicidade e Arquitetura e Urbanismo. Na ocasião, os ex-alunos compartilharam as experiências, tiraram dúvidas e falaram sobre as suas áreas de atuação profissional.

Para Yuri Leandro, ex-aluno formado em Arquitetura e Urbanismo, a escola trouxe grandes contribuições para a escolha da sua carreira profissional. Na ocasião, além de tirar dúvidas dos estudantes, comentou sobre o mercado de trabalho. “O cenário de hoje do mercado de trabalho está muito complicado, tanto na área da construção civil como em outras áreas, devido à crise financeira. Só se destaca quem for melhor. O que eu passei para eles é que o terceiro ano é o começo para decidirem o caminho que querem seguir ou mudarem de ideia para conseguir um espaço, porque não está fácil. E quem não for o melhor vai ter grandes dificuldades, depois da formação e graduação da faculdade”, destacou.

O Workshop de Orientação Profissional contou também com a presença de profissionais maranhenses de diversas áreas, que, através de palestras, puderam compartilhar conhecimentos e experiências das áreas que atuam. As palestras aconteciam simultaneamente durante os dois últimos dias do evento, em três salas distintas. Os alunos eram encaminhados para a sala da profissão que desejava conhecer.

Entre os palestrantes, estava o presidente do PROCON-MA, Duarte Júnior, que falou um pouco de sua área de formação – Direito – e orientou os alunos sobre as possíveis áreas de atuação, e também o representante do grupo, Léo Madeiras, e Eduardo Maciel, que contou aos alunos como é ser empreendedor. “Eu quis ajudar eles a se perguntarem o que querem da vida e, a partir daí, apresentei características de um empreendedor, para que, caso eles se identifiquem com essas características e optem por ser um empresário, possam ter sucesso”, ressaltou Eduardo Maciel.

Segundo o aluno Pedro Ícaro, do 2º ano, a palestra sobre empreendedorismo lhe deu um norte sobre como ser um bom empreendedor. “A palestra conseguiu esclarecer certas dúvidas de como proceder em um negócio e, a partir daí, eu consegui ter uma visão maior de como eu posso ingressar nesse ramo, de como eu posso ser um empreendedor.”

Para o aluno André Mousinho, do 3º ano, a palestra de Letras abriu sua mente sobre as opções que este curso superior tem no mercado. “A palestra foi muito boa. A palestrante conseguiu explicar como é a vida acadêmica, o que a universidade oferece e o leque de opções profissionais para uma pessoa formada em Letras. Dentre elas, pode-se ser professor, revisor e tradutor de jogos”, ressaltou o estudante.

Já para o Thiago Sousa, aluno do 3º ano, que acompanhou a palestra de Medicina, conta que foi interessante saber as várias especialidades que podem ser seguidas após o término do curso. “A palestra foi enriquecedora, pois contou como é a vivência na universidade, como funciona a residência e as possibilidades de especialidade de quem termina o curso, além de pretensão salarial e do mercado de trabalho”.

Maiores Informações